Resenha: Meia Guerra – Joe Abercrombie

- 1 min

Depois de um primeiro livro cheio de clichês, um segundo livro de criação de novos personagens e aprofundamento da trama, temos Meia Guerra, um terceiro que fecha muito bem a trilogia do Mar Despedaçado.

Uma trilogia despretensiosa…

Depois de se sagrar ministro, Yarvi coordena as ações para forjar a frágil aliança entre Gettland e Vansterland. Nesse livro conhecemos Skara, a improvável terceira peça dessa aliança, e que deverá servir como voto de minerva entre os outros dois reis que nunca se entendem.

Skara começa o livro como uma princesa clássica, que precisa ser salva e protegida do mundo a sua volta. É nesse clima de tormenta que sua personalidade vai sendo forjada e ela começa a entender que o destino de muitas pessoas depende de suas decisões, e isso força o seu crescimento. A Skara que termina o livro é uma personagem diferente da que começa.

O outro personagem que seguimos é Raith, um dos lacaios de Grom-Gil-Gorm, rei de Vansterland. Ele começa como um soldado agressivo, que o próprio rei chama de cachorro, tamanha sua ferocidade e lealdade. Devido a maquinações e decisões políticas, Raith vira o guarda costas de Skara, e começamos a ver o quanto o personagem é complexo.

…com uma estrutura sólida e um bom final

Os clichês do primeiro livro podem afastar alguns leitores, mas é inegável a qualidade da trilogia. O autor guarda surpresas até o final, e sabe aumentar a tensão nos momentos necessários. Os personagens são cativantes, os diálogos são (nem todos né…) interessantes e a trama é muito justa.

Nota 4 de 5.

Caso queira comentar o post ou entrar em contato, manda um tweet ou um email

rss facebook twitter github gitlab youtube mail spotify lastfm instagram linkedin google google-plus pinterest medium vimeo stackoverflow reddit quora quora