Resenha: Game of Thrones – Temporada 8 Episódio 4

A terrível batalha do episódio anterior finalmente chegou ao fim, e agora a trama aponta para o outro lado do mapa.

Essa é uma resenha com spoilers.

Os vivos se despedem dos mortos…

Depois de uma batalha tão sangrenta, os sobreviventes se despedem dos mortos. É um bom momento, onde Jon lembra a todos que os que se sacrificaram devem ser para sempre lembrados por seu serviço. Dessa forma nos despedimos de Theon, Lyanna e Sor Jorah.

“Que prático! Não morreu ninguém importante de verdade!”

Tão grande quanto a tristeza pela despedida, é a alegria pela vitória, e a cena seguinte mostra os lordes e os soldados comemorando a morte do Rei da Noite.

Num movimento político, Daenerys nomeia Gendry como lorde de Ponta da Tempestade, e tem sua decisão elogiada por Tyrion. Gendry fica muito animado e corre para encontrar Arya, então a pede em casamento. Mas ela recusa porque… bem, porque é a Arya.

“Oh meu Deus, que sequência de eventos inesperada!” Disse um total de 0 expectadores

Na mesma festa, Tyrion, Jaime e Brienne se entretém em um jogo de bebida, mas a recém sagrada cavaleira se ofende quando Tyrion a pergunta se ela é virgem e sai da mesa. Jaime vai atrás dela e a seduz, o que deixa Tormund chateado.

“Sad Tormund is Sad”

Daenerys percebe como o povo gosta e respeita Jon Snow e isso a incomoda. Quando estão a sós, ela pede que ele mantenha em segredo sua linhagem para todos, mas ele se recusa, afirmando que precisa contar a verdade para a sua família. Isso gera atrito entre os dois.

Jon: “Você sabe como isso funciona, um de nós precisa começar a ter defeitos, e com certeza não serei eu”

Na sala de estratégia, Sansa pede que os soldados possam descansar antes de partir para a próxima batalha, mas Daenerys exige ação imediata, sendo apoiada por Jon Snow. Devido a discordância, Jon se encontra com suas irmãs e Bran, e elas lhe expõe que não confiam em Daenerys. Ele então conta sua linhagem, sobre a promessa de que elas não contarão a ninguém.

“Ae, eu tenho essa informação que vocês podem usar para atrapalhar a pessoa que vocês não gostam. Não contem para ninguém hein!”

Sansa conta para Tyrion sobre a linhagem de Jon Snow na cena seguinte.

“Oi sumido, kkk. Vou contar um negócio para você mas é segredo hein!”

Tyrion conta para Varys, que começa a dar sinais de discordância do conselheiro Lannister. Para Varys, Jon seria um rei muito melhor, e Daenerys não toparia dividir a liderança, deixando subentendido inclusive que está pensando em se livrar da rainha.

“O plot determina que eu traia minha rainha. Eu sempre fui o mestre dos segredos mas estou contando para Tyrion os meus planos porque ele é fiel a rainha e de profunda confiança”

Daenerys então lidera parte de seu exército por mar para chegar até Porto Real, mas é surpreendida por Euron Greyjoy que consegue matar Raeghal, um de seus dragões com vários tiros de balista.

“Oh meu Deus, fui surpreendida por barcos mesmo tendo DRAGÕES QUE PODEM VOAR”

Devido ao embate, Missandei cai no mar e é posteriormente capturada por Cersei. Durante as negociações de rendição, ela corta a cabeça de Missandei deixando claro que as negociações serão infrutíferas.

“Ainda tenho dúvidas se Cersei é uma vilã mesmo…” disse o mesmo número de expectadores que achava que Arya toparia se casar

…mas muita pressa e poucos momentos merecidos

A história está caminhando para Daenerys enlouquecendo e Jon Snow assumindo o Trono de Ferro. Todas as feições e falas da personagem são agora tirânicas e beiram a loucura. Quando ela fala estar disposta a matar milhares de pessoas para livrar o mundo de tiranos beira o risível.

“Eu vou matar uns 3 milhão para impedir que Cersei mate 3 milhão!”

Se fosse apostar minhas fichas em um final, continuaria com “Jon Snow se casa com Daenerys e eles reinam juntos”, mas o segundo lugar crescendo nas apostas é “Daenerys enlouquece, Jon Snow a mata e reina sozinho”.

Ambos seriam ruins.

A morte de Raeghal foi um golpe importante para limar ainda mais as forças de Dany, mas achei o momento bem forçado. Ela continua a arriscar suas armas mais poderosas só “porque sim”.

Drogon: “Eita bichão, os maluco tão atirano em nóis. Melhor não irmos para cima dos barcos, afinal, se eles acertaram dessa distância e a gente se movendo na lateral, vão conseguir acertar nóis tamém”
Literalmente a cena seguinte: “Guria louca do cacete…”

Jaime deixando Brienne para ir ao sul foi um momento triste, mas que indica ser mais uma “bola cantada”. Com o apelido de “Assassino de Reis” e indo em direção a Cersei, seu amor e sua inimiga, me parece óbvio demais o que ele vai fazer.

“Não me impeça Brienne, eu preciso ir matar minha irmã e morrer no processo!”

Ah, e Jon deixou Fantasma no norte sem motivo aparente. Quais as chances do lobo aparecer durante uma luta e salvar seu desalmado dono do nada?

“Ah lá o otário indo embora… perdi a orelha por ele e agora ele vem com ‘pipipi popopo você vai ser mais feliz no norte’… babaca”

A série continua baixando o nível da trama. Que bom que faltam apenas dois episódios, então tem alguma chance de não virar uma piada completa.

Espero que eles não vão pelo caminho de “Episódio 5 eles vencem Cersei” e “Episódio 6 eles precisam deter Daenerys”. Oh, pelos Sete, que não façam isso.

Nota 2 de 5.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *