Diminuindo os posts para melhorar o foco

Faz mais ou menos um ano que eu comecei a popular o site aqui com resenhas de livros, de filmes e algumas dicas técnicas. Junto com isso iniciei uma Newsletter com o resumo dos textos do mês. Tudo isso para “dar as caras” e mostrar que eu estou aqui, e que eu tenho um espacinho meu nesse mundão da internet.

Depois, criei um perfil no Medium para expor o que penso sobre o atual momento político do país, e tentar jogar luz no absurdo que estamos vivendo. Alguns textos mais longos, outros mais curtos, mas todos expondo minha opinião sobre a nossa realidade.

Junto com isso, comecei a popular meus outrora abandonados Twitter e Instagram, com a ideia de criar uma audiência para dar um gás nas vendas do meu livro, e de criar interesse nas pessoas para minhas próximas obras. Além de, obviamente, mostrar “quem eu sou” na vida real (e, no percurso, massagear meu ego).

Como todas as coisas estavam rodando ao mesmo tempo, o ambiente ficou meio caótico. Tentando colocar ordem, eu montei um cronograma:

  • Toda segunda uma resenha no blog
  • Toda quinta uma resenha de filme ou dica técnica no blog
  • Todo último dia de mês um texto novo no Medium
  • Todo primeiro dia enviar a Newsletter com os textos do mês
  • Todo dia uma citação no Twitter (além dos tweets normais)
  • Três vezes por semana uma foto nova no Instagram (além dos stories espontâneos que nunca faço)

A Armadilha

Isso deu certo nesses últimos meses. As visitas aqui no blog cresceram. Eu acelerei e li vários livros para refrescar a memória e poder escrever uma resenha. Vi uns filmes diferentes para trazer conteúdo para cá. Busquei formas de melhorar o conteúdo e deixar mais engraçado e engajador.

Num geral, todas as métricas acusam real melhora na audiência, tanto em quantidade (mais visitantes/seguidores) quanto qualidade (mais gente entrando em contato comigo, e uns poucos, comprando o meu livro).

(Exceto no Instagram, onde meu perfil continua sendo muito mais “pessoal” do que “profissional”. Mas isso não é um problema)

O problema é que, nesse processo de construir uma audiência eu parei com a construção do produto.

Ou seja, fazem meses que eu não escrevo nenhuma história. Escrevi uma ficção relâmpago para a Faísca, mas tirando isso, nada. Zero capítulos de livro, zero contos mais longos, zero.

Zero.

O trabalho necessário para manter esse cronograma rodando, somado aos quase inexistentes “finais de semana livres” que eu e a patroa temos, mais o volume anormal de trabalho que estou tendo no meu “emprego formal” não estão me dando tempo de sentar e escrever o que gosto de fato. Histórias.

Por conta disso, eu vou diminuir o número de coisas rodando.

Novo Cronograma

A única coisa que vou manter de fato serão os tweets pelo cálculo de esforço e resultado. Não me tomam quase nenhum tempo, o twitter é a única rede social que eu gosto de usar de fato e o retorno (em seguidores) tem sido acima do esperado.

Além disso, graças ao meu apoio no Catarse à Revista Mafagafo e ao podcast Curta Ficção, eu tenho acesso aos respectivos grupos de exercícios de escrita. Esses, de fato, me ajudam a melhorar no que quero evoluir, além de ser um real ponto de apoio de outras pessoas escritoras que passam pelas mesmas dificuldades que eu (obrigado, grupos!)

As outras coisas (Instagram, Medium, Newsletter, Posts no blog) vão acontecer regrados na frequência do “Quando eu quiser”.

Então o novo cronograma é:

  • Uma citação por dia no Twitter
  • Executar os exercícios do grupo de Escrita da Mafagafo e do Curta Ficção (se você não apóia, deveria!)
  • 1000 palavras por dia/4000 palavras por semana (significando que posso “falhar” três dias por semana, mas que quando sento para escrever, mil palavras devem sair)

No mais, sigo no twitter e instagram se você quiser conversar.

Bola pra frente!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *