Resenha: Louca Obsessão – Stephen King

Uma vez por ano eu acabo relendo Misery: Louca Obsessão. Stephen King é um dos autores que eu mais leio, e este é o meu livro favorito do mestre do terror, combinando perfeitamente o clima de suspense e insegurança numa temática simples e com uma única trama.

Paul Sheldon é um famoso escritor de romances de época. Sua série campeã de vendas acompanha uma heroína chamada Misery e seus percalços amorosos, sendo responsável por sua fama e status de escritor best-seller.

O problema é que Paul não gosta muito da personagem, e se vê preso na necessidade de escrever histórias sobre ela para ganhar seus leitores mais fiéis e críticos literários. Num ímpeto de terminar com seu calvário, o escritor dá um ponto final na história em seu último livro lançado, “O Filho de Misery”.

Com o ponto final dado, Paul termina de escrever sua próxima obra, “Carros Velozes”, e, ainda com o único manuscrito em mãos, decide fazer uma viagem de carro para comemorar, mas acaba sofrendo um acidente.

Annie Wilkes é uma das maiores fãs (“Sua fã número um”) de Paul Sheldon e Misery, tendo lido os livros passados diversas vezes. Ela vive sozinha e foi enfermeira em seu passado. Num dia de nevasca, ela está tentando manter o carro na estrada quando vê um veículo tombado. Como toda boa samaritana, ela decide ver se tem alguém ferido e qual não é sua surpresa ao ver que, ao volante, está ninguém mais ninguém menos que o grande Paul Sheldon?

É óbvio que ela deve resgatar e cuidar de seu escritor preferido.

O problema é que Paul vai aos poucos notando que Annie Wilkes é louca. E, numa tensão cada vez maior, a vê terminando a leitura de “O Filho de Misery”, e se aproximando dia a dia de um ponto final que ele sabe que vai irritar sua cuidadora.

Já falamos de Louca Obsessão no post sobre as técnicas para se criar um grande vilão, e Annie Wilkes é triunfal em bater todos os quatro pontos com maestria. O próprio Paul Sheldon vai aos poucos percebendo o quão fraco é em comparação a ela, e o quanto ela é astuta, apesar da loucura.

O melhor livro do mestre do terror é um livro de terror psicológico. Nota 5 de 5.

Veja mais posts como esse!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *