Resenha: Maus – Art Spiegelman

Quando lemos algum material histórico sobre a Segunda Guerra Mundial, especificamente sobre o Holocausto, é simples, matemático, entender o tamanho da carnificina que ocorreu. Mas, como é comum em fatos dessa magnitude, o que normalmente se perde é o relato individual. É esse espaço entre documentário e relato pessoal que Maus, de Art Spiegelman ocupa.