3 Regras para Criar seu Sistema de Magia

Uma das características mais marcantes da literatura fantástica é a presença de Sistemas de Magia ou Sistemas Mágicos. A grosso modo é a capacidade de personagens da história usar elementos extraordinários para resolver problemas, vencer lutas, impressionar as pessoas ou simplesmente sobreviver. Um exemplo óbvio de Sistemas Mágicos é a série Harry Potter, que se passa em um colégio de magia.

Como é comum e praticamente uma lei dos universos fantásticos a presença de magia (afinal, é basicamente o que define o gênero) é importante pensar bem em como arquitetar o seu sistema mágico.

Continue lendo “3 Regras para Criar seu Sistema de Magia”

Review de Segunda: Eu, Robô – Isaac Asimov

No mundo de Asimov, os robôs são governados por apenas três leis.

  1. Um robô não pode ferir um ser humano, ou por inação, permitir que um humano seja ferido.
  2. Um robô deve seguir todas as ordens dadas por seres humanos, exceto em casos que entrem em contradição com a primeira lei.
  3. Um robô deve proteger a própria existência, desde que isso não entre em contradição com a primeira e segunda lei.

O conceito é bem simples, mas o quanto essas regras podem ser distorcidas? Ou manipuladas?

Continue lendo “Review de Segunda: Eu, Robô – Isaac Asimov”