Resenha: Meio Rei – Joe Abercrombie

A trilogia A Primeira Lei foi uma das obras contemporâneas de literatura fantástica que mais me agradou. Portanto é esperado que eu tenha ido atrás dos demais livros de Joe Abercrombie, seu autor. Uma grata surpresa foi a segunda trilogia de sua autoria, Mar Despedaçado, com o primeiro livro sendo Meio Rei.

Resenha: O Homem Vazio – Thiago Lee

Uma das coisas mais legais de ler uma obra escrita e publicada recentemente é o resgate de temas importantes em um cenário bem familiar. Quando o tema é “solidão na multidão”, que se passa na cidade onde eu moro e com bairros conhecidos, a história parece ter sido construída exatamente para mim. Foi o caso…

Resenha: O Caminho dos Reis – Brandon Sanderson

Depois de tanto recomendar algumas técnicas de Brandon Sanderson, como o PROMS e a Pirâmide de Abstração, era mais do a hora de eu voltar a ler suas obras. Sanderson tem um estilo de escrita bem único, que é quase sua marca registrada. Infelizmente, “Único” é diferente de “Ótimo”.

Resenha: O Nome do Vento – Patrick Rothfuss

Depois de passar por dois mundos distópicos, resolvi voltar para um dos estilos que mais gosto, a Fantasia. O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss, é um dos livros mais citados em fóruns, elevado ao nível de “novo clássico”, com uma escrita muito especial e uma história original. Tudo apontava para uma leitura agradável.

Resenha: A Estrada – Cormac McCarthy

A Estrada, de Cormac McCarthy, é um livro curto com prosa simples e uma ideia que pode ser resumida em uma única frase: Pai e filho migram em um mundo apocalíptico. Fim. É isso. Só isso mesmo.

Resenha: Os Sete – André Vianco

Poucos livros me foram tão recomendados quanto Os Sete, do André Vianco. Tenho lido muitos títulos brasileiros, e fantasia sempre foi uma categoria que me cativou muito, então era esperado que os vampiros d“O Mestre do Terror Brasileiro” acabassem virando a bola da vez. Não sei se foi a expectativa estar lá em cima, ou…

Resenha: A Fúria do Assassino – Robin Hobb

Assim como o final do primeiro livro deu ânimo para o segundo, o final de O Assassino do Rei dá força para a história continuar em A Fúria do Assassino. O que é uma grande tristeza pois A Fúria do Assassino é, de longe, o pior da trilogia.

Resenha: O Assassino do Rei – Robin Hobb

O primeiro livro dA Saga do Assassino termina dando um novo ânimo a obra e novas tramas a serem exploradas. O final apresenta alguns mistérios e um ritmo diferente a um livro que vinha até então meio lento. Se a autora conseguisse capitalizar a construção para mudar o clima de marasmo o segundo livro, O…

Resenha: O Aprendiz de Assassino – Robin Hobb

A trilogia A Saga do Assassino foi uma das leituras que surgiram quando comecei a buscar “alternativas a Crônicas do Gelo e Fogo” pela internet. Até hoje sinto um vácuo na ausência de outras obras literárias contendo fantasia medieval misturada com tramas políticas de qualidade. Buscando em diversos fóruns e cantos obscuros da internet, a…