Resenha: O Nome do Vento – Patrick Rothfuss

Depois de passar por dois mundos distópicos, resolvi voltar para um dos estilos que mais gosto, a Fantasia. O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss, é um dos livros mais citados em fóruns, elevado ao nível de “novo clássico”, com uma escrita muito especial e uma história original. Tudo apontava para uma leitura agradável.

5 Tipos de Narradores

Parece que livros de ficção usam como regra a narração em terceira pessoa. “Marcos desceu as escadas”. Mas é sempre bom lembrar que existem diversos tipos de narrador, e é importante você pesar eles na hora de decidir por quais olhos vai contar a sua história. Mesmo se for o padrão, em terceira pessoa, lembra…

Resenha: A Estrada – Cormac McCarthy

A Estrada, de Cormac McCarthy, é um livro curto com prosa simples e uma ideia que pode ser resumida em uma única frase: Pai e filho migram em um mundo apocalíptico. Fim. É isso. Só isso mesmo.

Up e os Personagens de Contraponto

Como vimos na estrutura em Sete Passos, é importante dar uma necessidade ao herói, algo que ele precisa aprender ou evoluir, mas que não é de sua consciência, e um desejo, algo que ele quer abertamente. No mundo ideal, essa necessidade e esse desejo devem conflitar no interior do personagem, e tal conflito deve ser…

Resenha: Os Sete – André Vianco

Poucos livros me foram tão recomendados quanto Os Sete, do André Vianco. Tenho lido muitos títulos brasileiros, e fantasia sempre foi uma categoria que me cativou muito, então era esperado que os vampiros d“O Mestre do Terror Brasileiro” acabassem virando a bola da vez. Não sei se foi a expectativa estar lá em cima, ou…